A decoração do meu cantinho de estudo

domingo, setembro 18, 2016 Cecilia Fernandes 0 Comments


Alô, alô vocês
Eu me mantive afastada do blog durante um mês e alguns dias, eu sei. Minha última publicação por aqui já faz um tempo, mas o motivo envolve um evento sensacional conhecido por ai como Bienal Internacional do Livro em São Paulo. Acabei me envolvendo fortemente com o evento, me preparando e planejando diversas postagens e compras interessantes que logo mais irão ser mostradas aqui no blog, por isso mesmo, peço desculpas previamente antes de começar a postagem.
Durante minha viagem para São Paulo, consegui encontrar alguns itens que desejava muito para completar - temporariamente - meus planos de decoração para o home office que acoplei com meu quarto novo aqui em casa, depois de conseguir enquadrar tudo, arrumar o mural e ter uma mesa boa o bastante para manter-se sempre bagunçada, decidi fotografar o resultado e compartilhar com vocês aqui, espero que gostem :)

A parede do meu quarto foi pintada de um lilás bem claro, que durante a noite vira um roxo amável e durante o dia um tom pastel que se assemelha a um rosa. É, meio louco, mas o efeito completa a decoração de um quarto abarrotado de livros, fotos e papéis largados nesse mural ai de cima. 
Ele surgiu da junção de um tabuleiro de futebol de botão antigo, uma placa de isopor, EVA roxo, essas fitas bem laçadas por um pai habilidoso e muita cola quente para fixar. Comprei tachinhas de três cores para decorar e todas as fotos presentes no mural foram tiradas por mim, as figuras procurei na internet para imprimir e os desenhos foram feitos por amigas minha que muito amo e mereceram um espaço especial por aqui. 
Por ficar ao lado da minha mesa, é algo que olho sempre e costuma me deixar bem feliz, lembro-me dos meus amigos, das minhas motivações e dos momentos maravilhosos que envolvem cada pedaço de papel fixado nessa mural. É bem prático, uma decoração consideravelmente barata e me ajuda a organizar bons momentos sem muito trabalho.

Todos esses quatro quadrinhos foram comprados no estande da Poeme-se durante a Bienal. Por um preço bem bacana ainda trouxe uma das bolsas que estavam sendo vendidas por lá, mas a vontade era de comprar tudo que eles haviam me mostrado durante meu passeio pelo lugar, decidi pra-los no último dia do evento, depois de me perder e ficar como barata tonta tentando encontrar o estande novamente, fui muito bem atendida e enquadrei o pôster dos escritores aqui em Goiânia mesmo.
Os quadros menores são para que eu me lembre todos os dias de como eu amo poesia e me inspirar cada vez mais nos escritores gravados no pôster. É bem dinâmico e foram os cinquenta reais mais bem gastos em decoração na minha opinião.

Esses azulejos marcam o início da minha coleção de azulejos que só tende a crescer depois de eu ter aprendido a pinta-los. O primeiro foi comprado em Pirenópolis numa das melhores familiares que eu tive enquanto o segundo, com a minha frase favorita do Fernando Pessoa, foi um presente dado por uma amiga minha que viajou para Portugal e lembrou-se de mim. 
Esses azulejos ficam logo abaixo do meu mural e próximo o bastante da minha mesa para inspirar-me a continuar sonhando e continuar me esforçando nas atividades pesarosas e diversas responsabilidades diárias.

Os quatro quadros são mais ou menos recentes. Havia separado as imagens há certo tempo, mas nunca encontrei tempo para enquadra-los, até que minha mãe os levou de surpresa e entregou eles aqui em casa lindos e maravilhosos, por alguma razão eles gostam de ficar tortos mesmo com a minha insistência em corrigi-los no lugar, depois de um tempo eu me cansei de tentar e os deixei ser os espíritos livres que são.
O certificado é proveniente de um curso sensacional de meditação e cura energética pelas mãos que eu fiz em Brasília, o printable foi presente de uma amiga minha que o achou pela internet e me mandou antes de viajar para o exterior, o desenho é uma caricatura presentada pela sensacional Bianca Rezende a mim e é uma das minhas coisas favoritas no quarto, a caligrafia é a palavra literatura em japonês e foi feito pela minha prima que muito amo como presente também. Cada imagem e desenho dessa parede, assim como as fotos no meu mural, conta uma história de algum momento importante da minha vida e por isso, essa é uma das minhas partes favoritas da casa como um todo. 

Esse é o estado da minha mesa, uma escrivaninha localizada na frente da janela que encontra-se sempre atolada de papéis variados, copos d'água, balinhas ou lanches rápidos que acompanham minha rotina ininterrupta, cartões de memória, calendários, cabos de carregador e meu companheiro celular (que eu perdi dentro do meu quarto umas três vezes essa semana). Juro que já tentei mantê-lo organizado, mas de papel em papel a mesa retorna ao seu cataclismo natural, hoje sei que isso tudo é um reflexo da minha mente durante os momentos de produção ou estudo, e por isso me afasto de tudo e respiro fundo para tentar me encontrar diante de tantos afazeres.
Embora seja um cantinho simples, que está apenas no meio do caminho para o que tenho planejado, esse cantinho do meu quarto separado pelo fim da minha estante e pelo começo dos meus quadros é onde me sinto bem. É nele que estudo, que escrevo para o blog, que crio poesias, que converso com amigos, que monto minha câmera para gravar vídeos, que coloco fotos, desenhos e gravuras que me contemplem, enfim, é nessa bagunça literária, poética e variada que encontro um descanso e uma hora de organizar minha mente.

Minha inspiração para criar esse espaço vieram desses lugares que deixarei aqui em baixo, dessa forma vocês também poderão dar uma repaginada naquele lugar que usam para estudar, transformando uma escrivaninha em algo prático e organizado para sua semana, utilizando dos pequenos detalhes para dinamizar sua produção e sua criatividade.

0 comentários: