365 oportunidades

segunda-feira, dezembro 28, 2015 Cecilia Fernandes 0 Comments


Faltando três dias para o fim do ano e para o começo de um longo 2016, me encontro deitada no escuro pensando em tudo aquilo que fiz em meu ano, desde meus erros até meus acertos, os pequenos momentos que perdi por medo, os desafios cumpridos, as mudanças pessoais e principalmente as tantas oportunidades que vieram e àquelas que ainda estão por vir.

Pode soar utópico e frívolo, mas a cada ano que passa me vejo como uma guerreira que brada sua espada e luta contra os obstáculos, seja acompanhada ou sozinha, me vejo como uma guerreira que cai e se ergue perante todos os empecilhos e criaturas que procuram te derrubar, por isso acabo concluindo que o mundo é uma natureza selvagem disfarçada de prédios, escolas, bancos e empresas que escondem monstros em suas máscaras e mantos para se misturar e nos atingir de suas formas por causa disso nós devemos, a cada ano, nos reerguer dispostos a lutar constantemente sem medo. 

Ao olhar para trás me lembro de alguns momentos e visualizo um vídeo sendo rodado ao contrário diante de mim, busco captar cada imagem absorvendo-a em minha mente como munição para as desconhecidas aventuras que ainda estão por vir, e não as temo por não temer mais o futuro como antes, hoje sinto meu corpo vibrar de excitação e expectativa pelo próximo ano, sinto-me preparada em medidas descomunais enquanto tento disfarçar a ansiedade provocada pela infinitude de possibilidades, mas busco não pensar tanto nisso e evitar o começo de um surto, afinal eu sou quem eu sou: uma garota, utopicamente guerreira, surtada e cheia de expectativas.

Eles dizem que todo ano é um recomeço, uma chance de mudar e de compensar erros passados, talvez seja por isso que exista aquela convenção social onde se cria uma lista de metas para o próximo ano idealizando pedidos e vontades que muitas vezes são esquecidas na primeira oportunidade.

Oportunidade. Essa é a palavra que me vem em mente no dia 31 de dezembro quando todos brandem suas taças ao som dos fogos de artifícios e gritam palavras positivas de animação (e alcoolismo) em conjunto, um novo ano pode significar sim recomeço, novidade, esperança e recompensa, mas pra mim significa isso: 365 oportunidades a mais para fazer o que seu coração mandar, para ser mais do que você foi no ano anterior em todos os sentidos possíveis, para você se arriscar, para viajar, para conhecer pessoas novas e também para ser você. 

Por isso eu abraço cada dia, cada semana, mês e hora que esse ano trás nos braços e busco vive-los como meu último a minha maneira, buscando aperfeiçoar e lapidar cada detalhe de mim sem pressa. Não crio metas ou cumpro superstições, apenas vivo cada dia de uma vez, cada oportunidade de uma vez, e talvez seja esse o motivo que me leve a terminar o texto com uma frase que ouvi por aí: "o ano não faz você, você e suas escolhas fazem o ano".



0 comentários: