Como eu me organizo.

terça-feira, abril 21, 2015 Cecilia Fernandes 0 Comments


Alô, alô aficionados por itens de papelaria e por organização
Realizar tantas atividades durante o dia torna a confusão e a desordem algo tão comum quanto a pressa, buscando evitar esse tipo de acontecimento eu opto ao máximo pelas guias de logística que facilitam minha vida deixando a semana mais leve e tranquila. Depois de tentar vias tecnológicas, papéis coloridos, mensagens de aviso no celular eu finalmente decidi unir minha paixão pela escrita com as constantes idas á papelaria para criar uma gestão melhor do meu tempo e das minhas atividades, vou compartilhar aqui a minha maneira de organização, como eu faço para sobreviver a semana e ainda conseguir um tempo livre :)

Três passos iniciais
1º Dividir cada atividade em pastas, cadernos ou blocos. 
Diferenciar todos eles utilizando etiquetas, capas diferentes, desenhos e outros.
Manter um registro constante em cada um deles buscando sempre atualiza-los quanto ás atividades feitas e as que ainda irão ser feitas.

Como eu uso os cadernos

1. Caderno do Literamaniaca: 
fiz uma análise do meu blog chamada orgblog
É nesse caderno de capa vermelha - da cor do blog e do meu amor por ele - que eu escrevo todas as minhas ideias de postagem, crio suas estruturas, penso nas fotos que vou usar, em como vou me apresentar e como irei escrever o texto de introdução e o próprio post. Onde eu anoto meus compromissos quanto a ele e meus possíveis projetos, nesse caderno também fica anotado um registro do número de visualizações de cada mês e quais publicações estão gerando mais feedbacks, dessa forma eu consigo criar postagens populares com temas e assuntos que agradem tanto aos leitores quanto a mim. 
Comecei a usar esse caderno buscando encaminhar todas as minhas infindáveis ideias para o blog e conseguir relaciona-lo com o tempo que tenho disponível. Anotando tudo consegui iluminar meus pensamentos e transformar o blog de antigamente no que ele é hoje.

2. O caderno "Tendtudo":

Eu uso esse caderno para as demais atividades, costumava ser meu diário, depois passei a escrever meus livros, fanfics e textos aleatórios nele até ganhar um específico para isso de presente, agora é o típico caderno usado para quase tudo, aqueles que você usa quando diz que precisa anotar algo antes que esqueça.
As peças criadas por mim, conteúdos de reuniões da mocidade ou de eventos, ideias para aulas e para a oficina de teatro, desenhos aleatórios, teste de caneta, frases para meu quarto e muitos outros rabiscos. Na postagem Litera o que? mostrei fotos do processo de criação do blog e foi nesse caderninho que a magia toda começou dando frutos suficientes para tornar-se o que é hoje. Ganhei do meu pai há muito tempo atrás, mas guardo-o com maior carinho e cada folha dele tem uma importância.

3. Caderno de fotografia:

Quando entrei no carro depois de um exaustivo dia de aula no sábado e meu pai colocou sobre meu colo o caderno mais rosa e "enfrufuzado" que eu já havia visto com o desenho de uma boneca e sua câmera eu não aguentei segurar a risada e fiquei um longo tempo gargalhando. Havia pedido para meu pai ir comprar uma caneta nova para mim - tinha perdido a outra, como sempre - e ele volta com duas canetas e um caderno totalmente oposto a mim acompanhado da seguinte frase "A menina tem uma câmera, lembrei de você. Agora você pode usa-lo para anotar as coisas do seu curso de fotografia decentemente"
Depois de muitas risadas eu transcrevi nele todo conteúdo das aulas e automaticamente passei a carrega-lo na bolsa comigo sempre que inventava de realizar algum ensaio não profissional, mesmo não tendo nada a ver comigo, assumo que adorei o caderno, principalmente porque ele tem cheiro de morango e essa é a coisa mais inesperada para um caderno de fotografia. Nesse caderno existem todas as ideias de ensaios, dados da minha futura câmera - vem monstro - inspirações, futuros projetos e claro tudo que sei e aprendi com meu professor.

4. Agendita:

Nunca fui de manter diários ou agendas - isso é uma longa história que será detalhada em outra postagem - mas quando meu tio me deu essa agenda e eu escrevi durante algumas semanas meus compromissos e horários, anexando a ele fotos e papéis extras com avisos e responsabilidades a cumprir inspirada pela minha mãe que sempre foi extremamente organizada acabei adaptando-me a essa outra mania de organização.
Desde tarefas de casa até números de telefone de pizzarias essa agenda tem meus dados e está constantemente comigo já que tenho a incrível tendência de esquecer qual é o número da minha identidade ou o número de telefone de alguém que não salvei no meu celular.

5. Caderno de escrita

A história desse caderno é engraçada, minha cunhada Luíza viajou e decidiu que ia trazer presente pros membros da nossa família e eu havia dito que precisava de um caderno de escrita, daí quando ela chegou aqui com todos aqueles presentes de praia e me entregou o caderno eu não pude ficar mais feliz, estando totalmente fora do contexto da viagem o presente foi um dos mais significativos para mim e eu adorei-o já que ganhei até uma curta e expressiva mensagem no início do mesmo.
Nesse caderno todos os meus textos curtos e longos, poemas, trechos de livro, frases de livros alheios, frases de filmes e séries são armazenados e cada letra escrita é repleta de significado e simbologia para mim. 
Obs: é nele que está escrito meu primeiro livro quase por completo

0 comentários: