Turistando na Bahia #5 - Shine bright like a diamond (pt. 1)

domingo, fevereiro 08, 2015 Cecilia Fernandes 0 Comments


Alô, alô diamantinenses
Minha última parada antes de Goiânia foi em Minas Gerais e de lá fomos direto para casa, mais especificamente paramos na lindíssima cidade de Diamantina com suas infinitas ladeiras e calçadas de pedra, suas imponentes catedrais, museus, restaurantes com comida caseira, pousadas repleta de itens fofos e delicados e é claro a típica temperatura fria das regiões altas do Brasil. Adorei conhecer a cidade, fiquei pouco tempo, mas foi o suficiente para que eu me apaixonasse pelo lugar, definitivamente quero voltar lá e tirar mais fotos do que meu cartão de memória suporta haha.
Observation: a postagem vai ser dividida em duas partes, a primeira vai falar sobre a cidade e a segunda sobre uma visita na casa de um dos presidentes do Brasil.


A cidade é toda bonitinha, suas construções trazem tons claros ressaltando verde e azul, as casas com muitas janelas e feitas de acordo com o padrão das ruas repletas de pedras, curvas e longas ladeiras, a locomoção na cidade é feita a pé, é complicadíssimo rodear a cidade com o carro por causa da rua e eu acredito veemente que só se aproveita Diamantina dispondo-se a andar para todos os lados, entrando em todas as lojinhas de artesanato e restaurantes típicos.


Tirei bastante foto das decorações de Natal que rodeavam as ruas e avenidas, todo canto trazia luzes, brilho, músicas e decorações típicas natalinas desde árvores até figuras do Papai Noel escalando as paredes, parecia coisa de cartão postal e eu não pude perder a oportunidade de lotar meu cartão de memória com imagens da cidade brilhando no meio da madrugada.


Uma coisa que eu sempre gostei muito nas cidades que visitei é a arquitetura das catedrais, mesmo sendo espírita e cultivando outras crenças é de se admirar a beleza do interior e do exterior dessas "casas de fé", desde o padrão de azulejos no chão até os belíssimos santuários cravejados em ouro e repleto de pedras preciosas carregando a imagem de santos e santas. Das catedrais mais preservadas de Diamantina é essa da foto acima que eu me apaixonei e eu a explorei brevemente, mas tive a decência de agradecer pela viagem feita e pelas oportunidades, fiquei algum tempo sentada pensando na vida e isso gerou alguns textos que ainda vou postar, da-lhe Diamantina!


Fiquei numa pousada super amorzinho lá na cidade, como amante de decoração não pude deixar de fotografar cada mínimo detalhe que revestiam as paredes, era super aconchegante e parecia casa de boneca com quadros, flores, espelhos, vasos decorados e plantas por todos os cantos. Perguntei até pro dono da pousada onde ele comprou e surpreendentemente a maioria foi feita a mão, achei lindo.

vsco cliques de novembro feeling
Meus coturnos são guerreiros, apenas. Andei com ele pela cidade toda tentando não torcer o pé nas descidas de pedras disformes e escorregadiças. Cada loja, restaurante, pousada, casa, museu e outros da cidade possuem azulejos incomuns decorando os pisos e também as paredes, achei isso super legal e por isso fotografei alguns para postar aqui na série. A primeira foto a esquerda é foi tirada dentro da catedral e todo canto tinha um padrão diferente de azulejos, tirei na maior cara dura no meio dos turistas transitando. A segunda eu tirei no primeiro dia dentro da pousada enquanto eu explorava bons lugares para fotografar. A terceira eu tirei na entrada de um restaurante que traziam esses azulejos no chão indicando um caminho para as cadeiras e outros cômodos. 


Eu amei ter parado por lá, foi bem de última hora que decidimos ficar até o almoço após a chegada para dormirmos, minha mãe me contou muito sobre a história do lugar e isso já é um link para a segunda parte que irei publicar aqui sobre o passeio turístico mais legal que eu fiz em Minas Gerais, observação: eu me entupi de pão de queijo, tem algum ingrediente secreto naquela massa que faz todo mundo amar e comer até não aguentar mais. 

Para essas e mais fotos clique aqui 

0 comentários: