Perdidos

sábado, dezembro 13, 2014 Cecilia Fernandes 0 Comments


Ah, a adolescência, uma fase repleta de subidas e descidas, reviravoltas e túneis sem fim. Como dizia o poeta: a adolescência é uma fase de constantes mudanças. De opinião, aparência, caráter, gostos e desgostos. São apenas crianças passando por uma fase confusa a procura de um lugar para se apoiar.
É durante essa fase nos sentimos perdidos no meio de uma multidão decidida e resolvida da vida. 
Somos jogados pelo mundo num turbilhão de ideias e opiniões e não sabemos como fugir
Vivemos questionando o mundo numa época onde ideais são destroçados e sonhos são quebrados pela realidade que bate a porta.
Somos forçados a realizar escolhas que não queremos e agir como pessoa que não somos porque pregam que é o correto. Estamos rodeados por um mundo preto e branco quando queremos gritar cores, mas não é assim tão fácil. Bem, é o que dizem.
Estamos perdidos e isso é um fato. Estamos parados diante de duas estradas e tudo que vemos ao fundo é escuridão, procuramos por uma luz quando na verdade somos a própria luz que deve iluminar os ambientes. Não temos que querer gritar as cores, somos as cores.
Dizem que o adolescente sente tudo em dobro, eu afirmo que é até em triplo. Somos dramáticos, excêntricos, intensos e exagerados. Tudo é ampliado, tudo é mais, tudo é demais. Vivemos do excesso e procuramos ainda mais quando na verdade tudo que queremos é atenção. Não queremos ouvir “vocês são muito jovens” ou “com a idade passa” ou ainda mais “isso é bobeira de adolescente”, não, nós queremos ouvir “podem falar” ou “vão em frente”. Queremos usar nossas vozes e nossa força para fazer algo, não viemos com tanta energia atoa, tudo que queremos é gasta-la para algo decente.
Estamos perdidos procurando por um caminho que alguns já encontraram, precisamos da ajuda dessas pessoas para encontrarmos os nossos também. Ofereça a mão a um jovem e faça a diferença por aquele, talvez esse consiga ajudar outros a encontrar sua própria luz.

0 comentários: