Pessoas de ouro

sexta-feira, julho 11, 2014 Cecilia Fernandes 0 Comments


Pessoas de ouro são aquelas insubstituíveis, os fatores principais de seus risos, piadas e boas lembranças, são protagonistas em suas memórias positivas e negativas, sempre estão ao seu lado dispondo-se a sair de suas zonas de conforto e se arriscarem sempre que necessário, arrancando risadas tortas em momentos diversos na mais pura intenção de colorir o dia. 

Creio firmemente que essas pessoas devem permanecer ao nosso redor, cercando-nos durante a trajetória turbulenta que é a vida e agindo como o porto seguro diante das adversidades, tais pessoas são responsáveis pela formação de laços irrompíveis e atemporais, são capazes de transformar situações e até mesmo vidas a sua maneira.  

Durante os dias pude perceber quais pessoas ao meu redor pertenciam a tal classificação, os distingui entre os tantos que se escondiam atrás de pinturas efêmeras das reais criaturas douradas, almejando se aproveitar daqueles que tentam entender suas superfícies perante os tantos tons destoados em suas naturezas, me permiti buscar antigos amigos recriando laços perdidos pelo tempo ou pela ingenuidade pessoal e por fim pude perceber a real importância de tais relações.  

Talvez seja por isso, caro leitor, que tenha escrito esse texto tantas vezes antes de poder sintetizar a mensagem transmitida pelo meu coração em forma de parágrafos, talvez seja esse o motivo de ser tão difícil escolher palavras claras e corretas que esclareçam o fenômeno aqui descrito e conclua o texto não de forma definitiva, mas sim de forma introdutória, uma forma que busca levar você, que transita por tais palavras, a reconhecer e multiplicar o número de pessoas de ouro ao seu redor.  

Deixo aqui um desabafo, um conselho e ao mesmo tempo um depoimento de extrema importância quanto as relações pessoais no período em que vivemos, talvez não com uma argumentação política, social ou filosófica como alguns textos que abordam o mesmo tema, mas sei que o que aqui foi escrito veio do coração de uma pessoa que aos poucos revela os tesouros escondidos internamente. 

0 comentários: