RESENHA: Todos os meus amigos são super-heróis - Andrew Kaufman

sábado, julho 19, 2014 Cecilia Fernandes 1 Comments

"Nem sempre precisa ser super-herói para ser herói"
Essa é uma das frases mais criativas para atrair o leitor que eu já vi enquanto procurava por esse livro entre os outros. Foi indicado pelo meu amado irmão Breno que simplesmente via os outros livros e achou esse minha cara.
Realmente é. Bem, vamos lá
Sinopse: Existem aproximadamente 249 super-heróis na cidade de Toronto. Tom não é um super-herói, mas conhece vários: O Anfíbio, A Pilha de Nervos, A Bronca, O Homem Impossível, O Minigigante, Daquiapouco, A Doma-Rapaz, dentre outros. Tom casou-se com uma super-heroína, A Perfeccionista, cujo poder é tornar tudo perfeito. No dia do casamento, Hipno, supervilão e ex-namorado de Perfeccionista, hipnotizou-a: Tom ficou invisível, mas somente aos olhos dela. Depois de dois meses sem notar o marido, a Perfeccionista está prestes a pegar um avião para recomeçar a vida em Vancouver. É a partir de uma bela história de amor que Todos os Meus Amigos São Super-Heróis constrói um universo onde amizade, romance, profissões e cotidianos muito parecidos com os nossos ganham uma fina pátina de superpoder - ou mostra que superpoderes são apenas uma questão de ponto de vista. Tom está desesperado para que sua amada Perfeccionista volte a enxergá-lo e amá-lo. Como resolver isto sendo o único ser humano sem poderes nessa história?

"Todos os super-heróis nascem super-heróis, mas alguns durante certa parte da vida, parecem normais. Os superpoderes ficam lá dentro, dormentes, esperando o acontecimento certo para se ativar"


Por meio de um romance entre Tom e Perfeccionista o livro mescla o universo do super-heróis com a realidade mostrando ao leitor que, secretamente, todos são heróis, só não descobriram seu super-poder ainda. 
É um livro bem curtinho mesmo, eu li em menos de uma hora, mas é um charme. De verdade. Quando Andrew narra a trajetória feita por Tom para que sua amada o visse novamente, ele retrata cada pedacinho do romance e da história dos dois por meio das ilustrações no livro feitas pelo genial e criativo Tom Percival e eu capturei as minhas favoritas


Além disso o livro apresenta alguns heróis que saíram da imaginação do Andrew, heróis extraordinários que se acham comuns, até porque para eles ser super é não ter poder nenhum, como o Tom. A cada dois capítulos surge uma pagina com as letras SH no interior de uma bandeira e quando você vira a página aparece a descrição curta dos heróis mais criativos que eu já vi. 


Por ser indicação eu fiquei meio insegura de comprar, mas mesmo assim comprei - principalmente por ter custado só 20,00 e estar na promoção - achando que iria me decepcionar como já pensei sobre muitos outros livros fantásticos, acabei me apaixonando pelo livro. Dei risadas, chorei, fiquei angustiada e animada, isso tudo em 178 páginas e menos de uma hora. É um livro bom, mas não chega a ser um super livro, mesmo assim trás muita moral.
O livro fala sobre momentos difíceis, pessoas extraordinárias no próprio sentido da palavra, desafios, amor, superação, fases, futuro, presente e passado, fala sobre o super-herói dentro de cada um. Andrew diz: 

"Dentro de todo ser humano existe um super-herói, do momento em que ele nasce até o que ele morre, existe um super-poder dentro dele, adormecido, a espera de um impulso que seja forte o bastante para que esse poder seja despertado e comece a agir. Todos temos isso, só não sabemos como lidar."


Dados
Nome: Todos os meus amigos são super-heróis
Autor: Andrew Kaufman
Editora: LeYa
Lançamento: 2014
Nº de páginas: 174

Classificação: 

Um comentário:

  1. Gente, eu não conhecia esse livro, super amei a proposta :D
    Sua resenha ficou ótima!
    Bjoos.

    www.literatainofensiva.blogspot.com.br

    ResponderExcluir