"O para sempre é composto de agoras"

sexta-feira, junho 20, 2014 Cecilia Fernandes 3 Comments


A frase que entitula esse texto é proveniente de um dos meus livros juvenis favoritos, culpo honrosamente o autor John Green por ter despertado a inativa escritora dentro de mim,  que foi atolada pelos panos das desculpas e da procrastinação e voltou a vida após longos meses de reabilitação cultural. Se bem me recordo, enquanto relia o livro encontrei uma única e específica frase, marcada de forma atípica por mim entre tantas outras citações marcantes do livro e aqui a deixo para desenvolver uma interpretação decente: "O para sempre é composto de agoras"
Reconheço que conheci o fantástico mundo das palavras muito nova,  por intermédio das histórias em quadrinhos e contos de fadas que montavam meu acervo de opções quando eu ainda não tinha capacidade de ir além, em tais histórias sempre se via um final onde os protagonistas terminavam juntos e o termo "felizes para sempre" antecedia o ponto final concluindo a história por aí mesmo, só que eu nunca me contentei com isso.
Perguntava para meus pais o que acontecia depois, mas a resposta nunca era muito concreta para minha mente imatura, talvez seja por isso que eu tenha começado a reescrever novos finais onde dragões atacavam os castelos após o casamento e todo tipo de coisa acontecia sem ser capaz de entender o que significava o tal do para sempre que me perseguia.
Bem, eu cresci, tornei-me uma adolescente repleta de decisões a tomar em minha pouca maturidade, repleta de complexos, conflitos internos e descobertas pessoais inesperadas. Passei a me preocupar com o futuro, com o momento ou dia seguinte deixando de aproveitar o que e acontecia naquele momento específico, tinha minha mente no próximo minuto e ia perdendo-os sem perceber.
Deixei de rir de uma piada, de abraçar um amigo, de sorrir verdadeiramente, de dizer aos meus pais que os amava antes de sair de cada, de dar um bom dia ou dizer obrigado, deixei de realizar atos simples, porém essenciais por ter criado sobre mim uma bolha de ansiedade infundada que tendia a crescer a cada conflito que me aparecia.
Em algum momento dessa prosa, percebi quão incerto é o futuro, quão grande é o número de possibilidades e de como as coisas podem mudar de um instante para outro, entendi que planejar é impotante, almejar situações e criar metas é tão essencial na busca de um bom futuro quanto viver os momentos, ser um pouco caótico e ousar ir além do que foi colocado no papel.
O para sempre é na verdade um caminho tortuoso repleto de incertezas e alternativas composta pelos pequenos atos significativos e fora do roteiro que acontecem nesse momento, é a expectativa e ao mesmo tempo o idealizado, é a probabilidade junto a afirmação e por fim é a emoção carregada de razões oscilantes.

3 comentários:

  1. quem puder passa la no meu blog desde ja obrigado eu vou adorar receber sua visita
    http://danesedani.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Amo muito os livros do john,e ameeiii a postagem parabéns....

    ResponderExcluir
  3. First of all I would like to say great blog! I had a quick question which I'd like to ask if you don't mind. I was curious to know how you center yourself and clear your thoughts before writing. I have had a hard time clearing my thoughts in getting my ideas out. I do enjoy writing however it just seems like the first 10 to 15 minutes tend to be wasted simply just trying to figure out how to begin. Any recommendations or tips? Kudos! all of craigslist

    ResponderExcluir